Blog O Matuto “Encomende a Cachaça Uauá através do Email: cachacauaua@gmail.com ou no (74) 9988 6247 (vivo)"

segunda-feira, 2 de março de 2015

Gasolina x Cerveja na linha do tempo




Então, de uns tempos pra cá deixei a caneta de lado, estava noutras ondas(...) mas o bla-bla-bla... da superficialidade que todos nós temos em 3 minutos de desabafo quando sobem os preços me inspirou para voltar a escrever. Como sugere o título vou aludir a alta da gasolina com a da cerveja. Aqui em Uauá na minha época de adolescente, lá na ‘discoteca do Careca’ acho que ‘Brilho do sol’ se não me engano conheci a cerveja Antártica. Eu  e os meus primos Xique-xique, Olímpio, Waguinho, Sérgio, Aroldo, André, Evanildo, entre outros passávamos as tardes das feiras paquerando as minas por lá, e aja ‘breja’. De lá pra o Bar de Tenente, Neguinho, Finado Minininho e a ‘saideira’ em Bem-te-vi. Naquele tempo ninguém tinha moto, muito menos moto, a galera andava de ‘bike’. Era ‘ralação’ ‘tá ligado’!? Quem não curtia bicicleta andava à cavalo, jegue, burro ou à pé mesmo. A relação homem gasolina na terra dos vagalumes era pra pessoas de maior condição financeira, éramos jovens advindos de uma recente democratização política, onde a concentração de venda no país nos ‘rendia’ míseros reais de bicos em trabalho braçal ou da labuta em nossas fazendas.

Contemporaneizando ao nosso tempo, hoje continuo indo aos bares pra ‘azarar’ as ‘gatinhas’, mas muita coisa mudou, meus primos estão todos casados, tem filhos, esposas, quase todos eles tem um carro ou dois e uma ou duas motos, quando não suas esposas também tem um carro e uma moto. As vezes até seus filhos. E o careca agora tem restaurante e pousada, agente não tem mais discoteca, só quem ‘curte’ o Brida’s que não é o meu caso, eu gosto mais do Toque de Zabumba, é mais da minha ‘vibe’. Sem delongas, voltando ao foco, a realidade hoje é outra. Um litro de cerveja das comuns, ‘mijo de gato’ skol, brama... e lá vai, está saindo entre 10 e 12 reais. Um litro de gasolina sai por 3,50 reais. Naquela época não lembro do preço da gasolina, mais como tenho um ‘pc’ com ‘net’ fui pesquisar e...(um litro de gasolina custava 0,53 centavos em 1995, em 2002 foi pra 2,19 e agora está em 3,50 centavos...) – (...um litro de cerveja em 1995 custa 1,20 reais, em 2002 foi pra 3,00 reais e agora em alguns locais de nossa cidade não sai por menos de 12,00 três vezes mais cara que a gasolina. A diferença é que gostamos de beber e ‘andar’ de carro com um paredão estourando a ‘boca do balão’. A diferença é que o nosso salário de hoje dá pra beber e ainda pagar nem que seja uma moto ‘poquemom’ trazida de São Paulo. Em 1995 o salario mínimo era de R$ 100,00 reais dava pra 120 cervejas geladinhas, ou uns 100 litros de ‘gasosa’. Hoje da pra comprar 60 litros de cerveja e 206 litros de gasolina. Uma “deferência” do ‘caralho’. Mas hoje não temos tempo pra andar medindo o tempo nem os preços, nem muita coisa. O importante é sabermos que a gasolina subiu e é culpa da nossa ‘brodinha’ Dilma. Ou não!?

Passa o tempo e os primos vão embora, ficam os becos e as ‘minas’ pra gente ‘descola’. Alguém que tem curiosidade ainda encontra entrelinhas e não se deixa levar por opiniões rasas e supérfluas. Mas, acho a maioria não se interessa em investigar, gosta de notícia “mastigada na boca”. Igual filhote de passarinho.

Eu ainda bebo cerveja, é obvio, mas estou pensando seriamente em começar uma produção artesanal, já a gasolina vou dividir as despejas com uma ‘magrela’.

Por Robson Rodrigues
jornalmatuto@hotmail.com


            

Participe dos concursos culturais no Festival de Umbu


Saiu o edital dos concursos culturais realizados no Festival de Umbu, são duas modalidades: pintura em tela e literatura de cordel. Mais informações no site:

O festival regional do umbu, acontecerá nos dias 6 e 7 de março, em Uauá-BA, e é realizado pela cooperativa de agricultores (as) familiares de Curaçá, Uauá e Canudos

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

GRANDE DESAFIO: UM PACTO PELA HONESTIDADE




Foram oito dias de festas carnavalescas na Bahia, visto que em Salvador tudo começa na quarta-feira anterior e só acaba ao meio dia da quarta-feira seguinte, após o Arrastão.  Ufa! Que canseira...! Muitas alegrias, euforia saindo por todos os poros. Os problemas que dias atrás afetavam a vida das pessoas, de repente entraram em estado de letargia, esquecimento total ou breve hibernação. Os que não participaram desse tipo de festa “mundana”, como diriam os mais religiosos, por rejeição de ordem pessoal ou questão de princípios de qualquer natureza, beneficiaram-se de forma indireta durante o feriadão ao utilizarem esses dias para algum tipo de recolhimento espiritual ou reflexão.

Mas, após o Carnaval, parece que tudo agora voltará à normalidade: as atividades produtivas retomam o seu ritmo; também voltam as lamentações face à alta dos preços da gasolina e da energia; chega-se à triste constatação de que a elevação do combustível e da eletricidade produziu um “efeito cascata” sobre os preços dos produtos básicos de consumo da população; e, ainda, somos tocados pela lembrança das promessas do Procurador Geral da República de que na segunda quinzena de fevereiro ocorrerá a divulgação dos nomes dos políticos envolvidos na Operação Lava Jato, o que reservará indesejáveis surpresas para o mundo político e grande dissabor a todos os Partidos, os quais já começam a colocar as barbas de molho, e não somente o PT...! Um fato novo evidenciado diante de tudo isso, tem sido a estratégia desenvolvida pelos defensores dos investigados no Petrolão, de contra atacarem as ações da Polícia Federal, Justiça Federal e Procuradoria Geral da República, certos de que a melhor defesa é o ataque. Se não forem rápidos, poderá ocorrer uma inversão na posição dos atores desse grande tribunal, e os Juízes, Delegados Federais e Procuradores transformados de julgadores em réus desse escabroso processo! Basta recordar a avalanche de ataques ao ex-ministro Joaquim Barbosa, que o conduziu a antecipar a sua aposentadoria do Supremo Tribunal Federal.

Não escrevo como crítico apenas, mas como integrante de uma grande massa de brasileiros que quer ver o bem deste nosso país; que deseja ver restabelecido perante o mundo o princípio básico de respeito como nação, hoje vilipendiado; que quer ver recuperada a confiança dos investidores internacionais nos nossos governantes e nos nossos empresários; já que não nos respeitam mais pelo futebol antes vencedor, que não sejamos admirados no mundo apenas pela beleza de nossas mulheres ou o bumbum de nossas mulatas, nem pela grandiosidade do nosso carnaval, mas pela imagem de um povo que trabalha honradamente. Por tudo isso, alguma coisa de efeito profundo tem de acontecer para reverter a imagem negativa e o estado atual de falta de vergonha que começa a dominar o caráter e as ações do cidadão brasileiro.

Como temos de respeitar as leis constituídas deste país que legitimaram a eleição da Presidente pelo voto popular - daí que sou contra o impeachment -, mesmo que cercada de alguns incompetentes aproveitadores de Partidos que integram a sua base partidária, o povo tem de lançar um desafio a esse governo para que lidere um movimento nacional convocando políticos de todos os partidos, gestores públicos, ministros, empresários, servidores em geral e o próprio povo, na direção de “UM PACTO PELA HONESTIDADE”. Mas, para que um movimento dessa ordem obtenha êxito e alcance os efeitos desejados junto ao povo, faz-se necessária uma mudança de atitude dentro da própria equipe de governo, da qual a Presidente, com poder e autenticidade, tem de expurgar, a BEM DO SERVIÇO PÚBLICO, qualquer Ministro ou servidor público por ato desonesto ou qualquer improbidade identificada, exonerando-os do cargo para que o exemplo produza efeitos em cadeia, e em seguida todos para a cadeia! Daí essa prática será institucionalizada e alcançará Governos Estaduais e Municipais, aí incluídos parlamentos e parlamentares por todo esse imenso Brasil.

Não tenho dúvidas de que uma postura presidencial dessa proporção conduzirá a Presidente da República a conquistar a quase unanimidade nacional, ainda que tenha de ferir na própria carne por ter de punir os “companheiros e companheiras”, mas que o interesse nacional e a dignidade da pátria sejam preservados acima dos esquemas político-partidários.

No discurso de posse, a Presidente Dilma Rousseff firmou um compromisso público contra a corrupção, que espero venha a se concretizar e saia do discurso protocolar. Vale relembrar a sua proposta: “Estou propondo um grande pacto nacional contra a corrupção, que envolve todas as esferas de governo e todos os núcleos de poder, tanto no ambiente público como no ambiente privado”. Mas, Presidente, antes de combater a corrupção que já será um processo instalado, melhor seria despertar o cidadão brasileiro, em primeiro lugar, à prática da honestidade como regra inseparável de conduta. E onde a HONESTIDADE é um princípio do comportamento humano não há espaço para a CORRUPÇÃO proliferar!

Autor:   Adm.  Agenor Santos, Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Monitoramento e Avaliação no Setor Público – Salvador – BA.



Programação do Festival do Umbu 2015

Dia 06/03 - Sexta-Feira:

08h30mim - Abertura da Praça da Agricultura Familiar - Boas vindas aos expositores e visitantes;

10h00 ás 12h00 –Palestra: “Encontro de Sensibilização das Soluções Empreendedoras para o Ensino Formal”

14h00 às 16h00 –Palestra: “Agroecologia: Oportunidades X Cadeias Produtivas do Semiárido X Viabilidade”

Oportunidades de Empreendedorismo no Semiárido Brasileiro;

O potencial das Cadeias Produtivas e a Viabilidade do Empreendedorismo Rural no Semiárido Brasileiro;

Integração de Todos os Elos da Cadeia Produtiva em garantia de uma maior aproximação entre todas as pessoas e entidades a ela ligada;

Sucessão Geracional;

Inserção dos produtos da Economia Solidária no Mercado (PAA, PNAE e mercado nacional e internacional);

Vendas institucionais;

Comercialização.

16h10mim - Abertura do 7º Festival Regional do Umbu;

19h00 às 20h30mim - Oficina: “Da Elaboração a Degustação de Novos Produtos – Sucos (Néctar) de Umbu e Maracujá da Caatinga”

Dia 07/03 - Sábado:

9:00h às 10:00h – Oficina: “Boas Práticas de Fabricação para uma Agroindústria de Processamento de Doces e Sucos”

10:00h às 11:00h – Oficina: “O Ambiente de Trabalho: “Como Evitar Acidentes de Trabalho e Doenças Ocupacionais”


14:00h às 16:00h – Mesa Redonda:A Importância dos Solos para a Agricultura e a Alimentação / Gestão e Tratamento da Água para Produção de Alimentos
Uso consciente e racional da água na produção de alimentos;

Desinfecção da água para produção de alimentos orgânicos e naturais;

O uso e manejo dos solos e seus impactos sob a agricultura e alimentação; 

17:00h às 19:00h –Mesa Redonda: Caprinovinocultura X Uso Sustentável da Caatinga / O Potencial das Tecnologias Sociais na Vida dos(as) Agricultores(as) Familiares no Semiárido.

Um dos requisitos básicos para o desenvolvimento auto-sustentável e humano de um país é o desenvolvimento de suas regiões rurais, sobretudo a melhoria da qualidade de vida das famílias que habitam estas regiões. Para tanto, será promovido uma discussão das formas dinâmicas e eficazes de atender as demandas em decorrência das necessidades básicas e as necessidades produtivas das famílias de agricultores rurais do semiárido com o enfoque na qualidade de vida e no Desenvolvimento Rural.

Raças adequadas/adaptáveis para região;

Manejo e preservação e uso racional da caatinga, considerando a caprinovinocultura leiteira como fonte de renda;

Tecnologias sociais e construção de infraestrutura rural para criação de caprinos e ovinos;
Importância da caprinovinocultura leiteira para a agricultura familiar;

Caprinovinocultura Leiteira: Manejo da ordenha;

Construção de forrageiras: Feno, silagem e plantio de plantas forrageiras;
Princípios básicos para criação de caprinos e ovinos;

Manejo reprodutivo de caprinos;

Desenvolvimento Regional Sustentável e Desenvolvimento Rural;

Tecnologias Sociais e Práticas para Convivência com o Semiárido no Meio

Cooperbode participa de Audiência Pública para Fortalecimento da Agropecuária Familiar de Uauá e Região

A Cooperativa Agropecuária Familiar dos Criadores de Caprinos e Ovinos de Uauá e Região - Cooperbode, participou na última terça feira(24/02) da Audiência Pública para Fortalecimento da Agropecuária Familiar de Uauá e Região, SELO SIM, PNAE, PAA entre outros programas e políticas públicas relevantes para o setor. 

A Cooperbode que foi uma das entidades palestrantes se pronunciou expondo números de quanto o setor da Caprinovinocultura é importante em nosso município, estado e país. Segundo o Diretor Presidente Robson Rodrigues 'a agropecuária familiar é responsável por manter de pé todo o nosso país, e que devemos compensar os esforços dos pequenos produtores e produtoras rurais assistindo e dando toda atenção que eles merecem em se tratando de políticas públicas e programas governamentais'. o Evento Realizado pela secretaria de Agricultura do Município de Uauá contou com as presenças de outras entidades como a Coopercuc, SEBRAE, PMU, Secretarias Municipais, Vigilância Sanitária Municipal, Agentes Comunitários de Saúde, Além de produtores de Canudos, Euclides da Cunha, Juazeiro e Curaçá. 

Entre os encaminhamentos, será apresentado ao Gestor Municipal oficio conjunto das entidades participantes com as demandas para o fortalecimento da Agropecuária Familiar do Município, a exemplo da criação do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal e Nomeação dos Conselheiros do CMDS. Também ficou acertado que haverá outra Audiência Pública para a discussão de eixos como Merenda Escolar, CMDS, Assistência Técnica ETC.       

Da Redação
jornalmatuto@hotmail.com 
Fotos: Benedito Reis















Umbu é tema de festival anual na cidade de Uauá


Tudo começou com uma comemoração pelo sucesso da colheita, em 2009. No ano seguinte, aquele momento se ampliou e ganhou o nome de festa. Pouco tempo depois, o termo também já não era suficiente. Foi, então, que a cidade de Uauá, localizada a cerca de 450 quilômetros de Salvador, assumiu que tinha um Festival Regional do Umbu.
O evento, que fincou raízes no calendário oficial da cidade, já está em sua sétima edição. Os dias 6 e 7 de março foram os escolhidos para abrigar a programação gratuita, que deve atrair até 40 mil visitantes à Concha Acústica da cidade.
A estimativa é de Jorge Trindade, gerente administrativo da Coopercuc (Cooperativa Agropecuária Familiar de canudos, Uauá e Curaçá), entidade responsável pela realização do evento desde a sua primeira edição.
Cerveja
Trindade tem razões para apostar no sucesso de público. “Este ano, a novidade é o lançamento da cerveja Saison Umbu. Temos certeza de que é isso que vai roubar a cena”,  prevê, com a experiência de quem participa da organização há quatro temporadas.
A cerveja, que leva cerca de 20% de umbu em sua composição, é fruto de uma parceria entre a cooperativa e a Experimento Beer, cervejaria mineira especializada na produção artesanal da bebida. “Nós enviamos a polpa da fruta e eles fabricam a cerveja”, explica Trindade.
A nova vedete da marca vem se juntar a um portfólio de produtos que começou basicamente com doces e geleias de frutas típicas da caatinga. Depois da cerveja, a Coopercuc já começa a investir também na produção de outros produtos, como néctar e praparado líquido para refresco.
No mundo
A criação de receitas, aliás, encontra lugar de destaque na programação do festival. “A festa nasceu como uma celebração da safra, mas logo entendemos que precisava haver espaço para degustação, desenvolvimento de receitas e experimentação de novos produtos”, diz o organizador.
Palestras, oficinas, painéis e  mesas-redondas também fazem parte da programação do evento, que lembra de homenagear o Ano Internacional dos Solos.
Para o desenvolvimento de atividades ligadas à cozinha, o Festival conta com a colaboração de parceiros como o movimento Slow Food, que abriu as portas da cooperativa para o mundo. Graças à parceria, consumidores da Áustria, França e Alemanha também já sabem o gosto que tem um bom doce de umbu.
*Fonte: Reportagem de Daniela Castro, publicada no Jornal A Tarde

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Agradecimentos Cooperbode

A Cooperbode vem por meio deste agradecer a presença de todas as entidades e pessoas na Audiência Pública para o fortalecimento da Agricultura Familiar realizada Hoje(24/02) na Câmara de Vereadores de Uauá. Em especial a Coopercuc, Secretaria Municipal de Agricultura, SEBRAE, Secretaria de Educação, Associações Agropastoris, Vereadores e Produtores produtoras Rurais!

Grato, 

A Direção!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Dias 6 e 7 de março acontecerá o 7º Festival Regional do Umbu em Uauá - Ba









7º Festival Regional do Umbu acontece em março, em Uauá/Bahia

A cidade de Uauá, no Sertão do São Francisco, no nordeste baiano, já se prepara para a realização do Festival Regional do Umbu, que ocorre nos dias 6 e 7 de março de 2015, na concha acústica da cidade. O evento é realizado pela Coopercuc, cooperativa de agricultores(as) familiares pioneira no beneficiamento do umbu para produção de doces e geleias orgânicos.
O Festival é dedicado ao Umbu, fruto símbolo da resistência no sertão
Além da sua tradicional linha de produtos Gravetero, a Coopercuc vai apresentar durante o festival seus novos produtos, como a Saison Umbu, cerveja com umbu, feita em parceria com a ExperimentoBeer.
O festival reúne as comunidades que formam a Coopercuc, produtores rurais, associações, cooperativas e entidades parceiras. Durante o evento acontecem palestras, oficinas e debates sobre economia solidária, agroecologia, extrativismo sustentável e produção orgânica, além de exposição de produtos da agricultura familiar, degustação da culinária local e apresentações culturais. Todos(as) são bem vindos(as)!

WWW.MATUTOUAUA.COM
jornalmatuto@hotmail.com